domingo, 29 de agosto de 2010

Noitada Cultural - Rato de Redação


Clique na imagem para ampliar e conferir!

ATUALIZAÇÃO - INGRESSOS
Ingressos no local, entre 20h30min e 22h terá o valor de R$5,00 e após esse horário será cobrado R$20,00.
 

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Dia do Psicólogo

O aniversário do coadjuvante


Schaiane Ribeiro
Psicologia Nível VIII
Vice-presidente do DASCOMPLICA

No dia 27 de agosto, comemora-se o dia do Psicólogo. A isto, o que teríamos a mencionar? Muitas colocações poderiam ser aqui pautadas, entretanto, pensa-se que neste dia, o essencial não passa por discussões sobre temas polêmicos e que deveriam ser focos de discussão, afinal, no dia das mães ou no dia dos pais alguém fala sobre problemas que afetam a sociedade? No Natal e no Reveillon alguém se lembra do Ato Médico, da proibição da avaliação realizada por Psicólogos Jurídicos ou da má Interpretação e Aplicação dos Testes Psicológicos? Na Páscoa, alguém discute sobre a remuneração da categoria? Pode ser que sim, mas acredito que é bem provável que não, por isto, neste dia, falemos de outras coisas.
O homem nunca saberá quantos homens habita em sim, por isto, tornasse todos os homens do mundo em um único, e quando todos estes inquilinos da casa que habitam resolvem dialogar nem sempre concordando com as inquietudes que assolam seus pensamentos, o pobre coração, residência fixa destes inquilinos, faz com que o corpo dance e esta dança se chama vida. Nela, os passos não permitem ensaios, por isto, nem sempre são firmes, demandam paciência e tolerância. Quando o proprietário sente a dificuldade de dançar com passos firmes e percebe que o contrato do aluguel de seus inquilinos está próximo do fim, ele procura um coadjuvante que lhe permita ensaios para sua dança. O protagonista, não sabe que seus inquilinos são frutos de contextos diferentes, por isto o deixam confuso. A confusão é fruto do paroxismo atingido pelas limitações de um homem cansado, este cansaço, por conseqüência faz com que o furor das palavras se transforme em lágrimas. Então, o coadjuvante percebe que as lágrimas que lentamente brotam e repousam sobre o rosto do protagonista, desenham um caminho. O coadjuvante então, sutilmente mostra ao protagonista que mesmo longínquo, o Sol pode aquecer a alma de seus inquilinos.
Como se chama este processo? Psicologia, e tem em sua dança, vários protagonistas que buscam a permissão para o ensaio de seus passos e que neste mês aplaudem o coadjuvante que faz aniversário. Em nome do DASCOMPLICA, felicitações e votos de elevada estima e consideração a todos os profissionais da Psicologia.


Texto disponível também no blog: Psicologia e Arte: http://schaianeedias.blogspot.com e no jornal O Acadêmico

Painel com prof. da Universidade de Kaiserslautern (Alemanha) para alunos bolsistas

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Lançada a 2ª edição da Revista de Psicologia da IMED


A Revista de Psicologia da IMED, que tem como editora responsável a profª Ms. Márcia Fortes Wagner, teve seu 2º número lançado. O site para acessar a revista é http://revistapsico.imed.edu.br/revistapsico/index.php


A edição está muito interessante, com artigos de temas variados. Confira os títulos:

      A Terapia Cognitivo-Comportamental e seus efeitos no tratamento dos transtornos do comportamento alimentar. Tavares Filho, Thomé Eliziário; Magalhães, Paula Mitoso da Silva; Tavares, Bruno Mendes.


      A Criança e seu entorno: pesquisando a obesidade na infância. Machado, Renata Lisbôa; Poli, Maria Cristina.


      Obesidade e estresse em crianças na idade escolar. Bertoletti ,Juliana; Garcia-Santos, Seille Cristine.


      Identidade feminina: engendrando espaços e papéis de mulher. Silva, Thálita Cavalcanti Menezes da; Amazonas, Maria Cristina Lopes de Almeida.


      As implicações da reprodução assistida na constituição subjetiva infantil. Biazus, Camilla Baldicera; Botton, Andressa; Faccini, Andréa ; Cezne, Graziela Oliveira Miolo.


      Os cuidadores familiares e profissionais na perspectiva do sujeito idoso hospitalizado. Dalbosco, Simone Nenê Portela; Doll, Johannes.



      Contribuições da Tanatologia no processo de morrer. Lima, Gabriela Quadros de; Paranhos, Mariana Esteves ; Werlang, Blanca Susana Guevara.


      Análisis de un caso de duelo patológico desde la Terapia Cognitivo-Conductual. Portocarrero, Cristina Isabel Carmona.


      El Síndrome de Quemarse por el Trabajo (SQT) en profesores de colegios privados y liceos técnicos de Santiago de Chile. Darrigrande Osorio, José Luis; Olivares Faúndez, Víctor E. ; Aguilar, José; Marileo, Claudio; Mansilla, Natalia; Méndez, Jeruza


      O prazer como alívio do sofrimento: a via da droga ou a saída pela razão? Firmino, Carlos Eduardo; Queiroz, Isabela Saraiva de.


      Aspectos epistemológicos subjacentes a escolha da técnica do grupo focal na pesquisa qualitativa. Smeha, Luciane Najar.


      Resenha sobre o livro Como a Mente Funciona de Pinker, S. Ferreira, Vinícius R. Thomé

Informativo da Sociedade de Psicologia do Rio Grande do Sul

Número 20, Agosto de 2010.
 
Premiação SPRGS, Violência contra Mulher, Freud e o Recalque e mais. Acesse aqui.

domingo, 22 de agosto de 2010

A morte inventada

No próximo sábado, dia 28 de agosto, nas dependencias da IMED será discutido o documentário A MORTE INVENTADA, do diretor Alan Minas. O documentário aborda a síndrome da alienação parental através de depoimentos de filhos e pais.
A discussão contará com a participação de professores das escolas de Direito e Psicologia.


O evento terá mais 2 encontros (um em setembro e um em novembro), que juntos, darão direito à certificado. Faça já sua inscrição no site da IMED.

Curso sobre Jung em POA

CURSOS JUNG 2010 – 2º SEMESTRE
Ministrante: Dra. Nádia Maria Weber Santos – psiquiatra junguiana e historiadora
 
CURSO : A CONSTRUÇÃO DO PENSAMENTO JUNGUIANO – INTRODUÇÃO À PSICOLOGIA ANALÍTICA
 
CARGA HORÁRIA: 20 HORAS
INÍCIO – 10 de setembro/2010
DURAÇÃO – 10 AULAS CONSECUTIVAS; 3ª E 6ª, DAS 20 ÀS 22H (pularemos os dias 24 de setembro e 12 de outubro)
 (até 19 de outubro)
VALOR INTEGRAL: R$ 500,00 (em 2x)
MÍNIMO DE 8 ALUNOS E MÁXIMO DE 12 ALUNOS
MAIORES DETALHES E CONFIRMAÇÃO DE PRESENÇA PELO FONE (51) 99865132 OU PELO E-MAIL
ENDEREÇO: AV JOSÉ DE ALENCAR 386/SALA 601. Porto Alegre
 
PROGRAMA:
1a aula: Contexto histórico - científico e filosófico da virada do séc. XIX/XX;
             Princípios fundamentais da Psicologia Analítica;
2a aula: Complexos e Inconsciente Pessoal;
             Noções de psicologia geral e teoria dos complexos;
3a aula: Noções gerais sobre símbolos;
4a aula: Noções gerais sobre sonhos;
5a aula: Arquétipos e Inconsciente Coletivo;
6a aula: Mitologia e Psicologia Analítica;
7ª aula: Religião e Alquimia: crença ou objeto de estudo?
8a aula: Tópicos em psicoterapia: A PRÁTICA DA ANÁLISE JUNGUIANA; a relação terapeuta-paciente (transferência e contra-transferência);
9a aula: Tópicos em psicoterapia: a psicoterapia com crianças na caixa de areia;                                                   a psicoterapia com psicóticos em Nise da Silveira;
10a aula: A análise da cultura segundo o referencial de C. G. Jung; O problema da recepção da teoria junguiana: Jung e os Neo-Junguianos.
 
BIBLIOGRAFÍA BÁSICA:
ELLENBERGER, H. El descubrimiento del inconsciente. Madrid: Editorial Gredos, 1976.
JACOBI, J. Complexos arquétipos e símbolos. São Paulo: Cultrix, 1986.
JUNG, C. G. Obras completas. Petrópolis: Vozes.
__________. O Homem e seus símbolos. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.
__________.  Memórias, sonhos e reflexões. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.
__________. O homem à descoberta de sua alma. Porto: Tavares Martins, 1975.
SAMUELS, A. Jung e os pós-junguianos. Ed. Imago.
JACOBI, J. Complexos arquétipos e símbolos. São Paulo: Cultrix, 1986.
 
SERÃO FORNECIDOS CERTIFICADOS EM TODOS OS CURSOS
 
NÁDIA MARIA WEBER SANTOS
MÉDICA, PSIQUIATRA JUNGUIANA
DOUTORA EM HISTÓRIA/UFRGS
(51)99865132 - PORTO ALEGRE/RS
http://lattes.cnpq.br/3929583037339642
 
Curriculum Resumido :
Médica psiquiatra de orientação junguiana e historiadora.
Título de especialista em Psiquiatria de 1997 (CFM e ABP).
Especialista em Psicologia Analítica (desde 1986).
      Mestre em História pelo PPG em História da UFRGS, tendo defendido em 2000 a    dissertação intitulada "A tênue fronteira entre a saúde e a doença mental: um estudo de casos psiquiátricos à luz da Nova História Cultural - de 1937 a 1950", sob orientação da Dra. Sandra Pesavento.
Doutora em História pela UFRGS (2005), onde defendeu a tese "Histórias de sensibilidades: espaços e narrativas da loucura em três tempos - Brasil, 1905/1920/1937", sob orientação de Dra. Sandra Pesavento.
Pesquisadora-membro do grupo de pesquisa "História Cultural", do Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPQ; linhas de pesquisa em que atua: Cidadania e exclusão; História e Cultura; História do inconsciente e história das representações simbólicas.
Realizou doutorado sanduíche (bolsista CAPES-COFECUB) de seis meses em 2003, na Ecole des Hautes Etudes en Sciences Sociales (EHESS) de Paris, na Équipe Fonctions Imaginaires et Sociales des Arts et des Littératures (EFISAL), sob a direção do professor doutor Jacques Leenhardt, tendo pesquisado na França a temática da loucura inserida na literatura.
Foi bolsista recém doutora pela FAPERGS na Escola Superior de Teologia (EST – São Leopoldo) de 2007 a 2009, desenvolvendo pesquisa sobre « Espaços de cidadania para a loucura nos municípios do Vale do Rio do Sinos – RS ».
Membro do Comitê Científico do Grupo de Trabalho (GT) Nacional de História Cultural, vinculado à ANPUH Nacional e atualmente é coordenadora do GT de História Cultural do RGS, vinculado à ANPUH/RS (gestão 2010/2012).
Presidiu por 3 anos o Centro de Estudos Junguianos C.A. Meier, de 1999 a 2001, em Porto Alegre /RS. Desde 1992 ministra o curso "Introdução ao Pensamento de C.G. Jung", bem como outros cursos na linha da Psicologia Analítica, como "A prática da análise junguiana", "Os sonhos e o mundo contemporâneo", entre outros.
Foi professora das disciplinas "Psicologia Analítica aplicada à Arteterapia" e "Interpretação de Sistemas simbólicos", do curso de Pós Graduação em Arteterapia da FEEVALE/RS.
Tem várias publicações em revistas de História, do Brasil e França (Paris e Toulouse).
Autora dos livros: "Histórias de vidas ausentes - A tênue fronteira entre a saúde e a doença mental" (editora UPF, 2005); “Narrativas da loucura e Histórias de Sensibilidades” (editora UFRGS, 2008).

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

CinePsico de Agosto

Terceira edição do CinePsico! Agora, a iniciativa das turmas 2008/1 (atual VI Nível) será apoiada também pelo DAscomplica. Uma vez por mês te convidaremos para uma sessão de cinema e debate.


O VI Nível da Psicologia e DAscomplica - Diretório Acadêmico da Psicologia/Imed promovem a 3ª edição do CINEPSICO.
O evento será nesse sábado (19/08) às 13:30 no mini-auditório da Imed.
O filme será ILHA DO MEDO.
Segue abaixo link para o trailer no You Tube:
Participe, traga seus colegas, amigos e, claro, pipoca.
Esperamos vocês.

sábado, 14 de agosto de 2010

4º Seminário de Enfrentamento à Violência Sexual de Crianças e Adolescentes

No próximo dia 16 de setembro, acontece o 4º Seminário de Enfrentamento à Violência Sexual de Crianças e Adolescentes, no Centro de Eventos do Colégio Notre Dame, em Passo Fundo. O evento tem como objetivo trazer informações necessárias ao enfrentamento e atendimento de situações de violência de crianças e adolescentes, com ênfase na violência sexual.  Confira a programação à baixo:

 


O que?  4º Seminário de Enfrentamento à Violência Sexual de Crianças e Adolescentes
Onde? No Centro de Eventos do Colégio Notre Dame, em Passo Fundo
Quando? 16 de setembro
Quanto? 5 reais

sábado, 7 de agosto de 2010

DAscomplica se reunindo...

Nessa semana, integrantes do DAscomplica reuniram-se para planejar as atividades desse semestre. Aguardem as novidades!

Trabalhos desenvolvidos na IMED serão apresentados em Porto Alegre

A Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) realizará, entre os dias 9 e 12 de agosto, seu XI Salão de Iniciação Científica, onde serão apresentados trabalhos de alunos de graduação envolvidos em pesquisas. A IMED será representada por cinco trabalhos, sendo três da Escola de Psicologia e dois da  Escola de Direito.

Escola de Direito:
 -O Estatuto da Cidade e a lei universal do Direito de Immanuel Kant: perspectivas para a efetivação da justiça social na cidade. Orientadores: Andréa Quadrado Mussi e Vanderlei de Oliveira Farias. Bolsistas: Andréa Corrêa de Paula e Caroline Klein.

-A busca por justiça social urbana a partir da funcionalização socioambiental da propriedade privada. Orientador: Daniela Gomes - Bolsistas - Matheus Bringhenti, Tacialina Dalmoro e Fabiana Pilati.

Escola de Psicologia: 
- Psicologia Social e Mediação Comunitária: Pontes de Encontro (Acadêmicas: Gabriele Albuquerque Silva e Marciana Zambillo; Orientador: Prof. Dr. Mauro Gaglietti; Grupo de Pesquisa Mediação e Justiça Restaurativa);    



- Órfãos de Pais Vivos: Uma Síndrome Familiar em Evidência (Acadêmicas: Marciana Zambillo e Gabriele Albuquerque Silva; Orientador: Prof. Esp. Luís Ronaldo de Oliveira Freitas; Grupo de Estudos Mediação de conflitos: perspectivas teóricas e processos de intervenção); 



- A compreensão e a intervenção de ministros religiosos de diferentes denominações sobre os transtornos mentais (Acadêmicas: Carline Ferreira Bueno e Gabriele Albuquerque Silva; Orientadora: Profª Ms. Márcia Fortes Wagner; Disciplina de Pesquisa em Psicologia).


Maiores informações, como o cronograma das apresentações, podem ser acessadas no site do evento: http://www.pucrs.br/salao

A Droga da Turma da Mônica: Uma história que precisa ter fim

Não, essa postagem não é uma crítica à obra de Maurício de Souza. Mas antes disso, sobre a tematica abordada em material educativo para crianças sobre o uso e abuso de substâncias psicoativas.
Mônica e seus amigos discutem sobre maconha, nicotina, álcool e cocaína em 'Drogas: Uma história que precisa ter fim'.




Quer saber como essa história termina? Continue lendo aqui.
Essa é uma sugestão da professora de Ed. Física e estudante de Psicologia da Imed Marinês Bicca. Sabe de algo legal e quer divulgar?! Nos envie: dapsicologia@imed.edu.br

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

CRP RS promove I Encontro de Psicólogos Psicoterapeutas

CRPRS Informa Terça-feira, 30 de julho de 2010.
 
 
A Comissão da Psicoterapia convida para o evento
I Encontro de Psicólogos Psicoterapeutas
 
Interdisciplinariedade. Novas demandas sociais. Atendimento pela internet. Inclusão do serviço nos convênios de saúde. Tentativa de privatização de práticas. Essas e outras questões de interesse de todos os psicólogos em discussão no I Encontro de Psicólogos Psicoterapeutas promovido pelo CRPRS.
Transporte e hospedagem – Psicólogos do interior terão à disposição transporte por van, com vagas limitadas, nas subsedes de Caxias do Sul e Pelotas. As inscrições para o transporte deverão ser enviadas com antecedência para os emails caxias@crprs.org.br ou pelotas@crprs.org.br.
Os profissionais que desejarem se hospedar no hotel onde será sediado o evento terão direito a preço especial. As reservas deverão ser feitas diretamente com o Coral Tower pelo telefone (51) 3014.3550.
 
Confira abaixo a programação:
20 de agosto – Sexta-feira
 
19h Conferência
Quem é o dono da Psicoterapia? Reflexões sobre a Complexidade, a Psicologia e a Interdisciplinaridade
Convidado: Maurício S. Neubern - Psicólogo, Doutor em Psicologia, Professor Adjunto do Departamento de Psicologia Clínica (PCL), do Instituto de Psicologia (IP), Universidade de Brasília (UnB). Psicoterapeuta, trabalha com hipnose e terapia ericksoniana, formador de terapeutas.
Coordenação da mesa: Clarice Moreira da Silva - Psicóloga, Psicanalista, Membro Efetivo da Sigmund Freud Associação Psicanalítica, Conselheira vice-presidente do CRPRS Gestão 2007/2010, Presidente da Comissão de Ética e da Comissão da Psicoterapia do CRPRS.
 
20h Debate
 
21h Encerramento e coquetel de confraternização
 
 
 
21 de agosto – Sábado
 
9h às 10h30 Conferência
A sociedade mudou. E a psicoterapia?
Discutindo sobre:
- Psicoterapia pela Internet
- Novas demandas sociais
Convidados: Rosa Maria Farah - Psicóloga, Psicoterapeuta, Mestre em Psicologia Clínica pela PUC-SP, Professora e supervisora clínica do curso de Psicologia da Faculdade de Ciências Humanas e da Saúde da PUC-SP, coordena o Serviço de Informática da Clínica Escola da PUC-SP – Núcleo de Pesquisas da Psicologia em Informática (NPPI) – http://www.pucsp.br/nppi – e o núcleo O Corpo na Psicologia, disciplina que integra – na formação de terapeutas – o Trabalho Corporal e a Psicologia Analítica de C. G. Jung.
Maurício Neubern - Psicólogo, Doutor em Psicologia, Professor Adjunto do Departamento de Psicologia Clínica (PCL), do Instituto de Psicologia (IP), Universidade de Brasília (UnB), Psicoterapeuta, trabalha com hipnose e terapia ericksoniana, formador de terapeutas.
Coordenação da mesa: Eduarda Coelho Torres - Psicóloga. Especialista em Psicossomática; integrante da equipe técnica do Departamento de Proteção Social Especial de Alta Complexidade da Secretaria do Desenvolvimento Social de NH; Membro da Associação Brasileira de Medicina Psicossomática; Conselheira Secretária do CRPRS, integrante da Comissão da Psicoterapia.
 
10h30 às 11h Intervalo
 
11 às 12h Debate e registro da produção do grupo
 
12 às 13h30 Almoço
 
13h30 às 15h - Da babel terminológica a diálogos possíveis: o
que é comum entre os psicólogos psicoterapeutas
Discutindo sobre:
- Privatização de práticas (Ato Médico)
- Regulamentação da psicoterapia
- Psicoterapia nos planos de saúde
- Psicoterapia nas Políticas Públicas
Convidados: Bárbara de Souza Conte - Psicóloga, Psicanalista, Doutora em Psicologia pela Universidade Autônoma de Madri (UAM), Membro Pleno e Presidente da Sigmund Freud Associação Psicanalítica, Conselheira do CRPRS gestão 2004/2007.
Clarice Moreira da Silva - Psicóloga, Psicanalista. Membro Efetivo da Sigmund Freud Associação Psicanalítica, Conselheira vice-presidente do CRPRS Gestão 2007/2010, Presidente da Comissão de Ética e da Comissão da Psicoterapia do CRPRS.
Simone da Silva Machado - Psicóloga, Doutora em Psicologia do Desenvolvimento pela UFRGS, Diretora do Núcleo de Estudos e Atendimentos em Psicoterapias Cognitivas (NEAPC), Membro Fundador da Federação Brasileira de Terapias Cognitivas (FBTC), Professora e supervisora clinica do Curso de Psicologia da Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), integrante da Comissão de Psicoterapia do CRPRS.
Coordenação da mesa: Sandra Rute Silva Martins - Psicóloga. Psicoterapeuta com Formação em Terapia Reichiana, Especialização em Terapia de Casal e de Família, Especialização em Psicologia Social e Institucional. Integrante da Comissão da Psicoterapia.
 
15h às 16h Debate e registro da produção do grupo
 
16h Encerramento
Quando: 20 e 21/08/2010
Onde: Hotel Coral Tower
Av. Protásio Alves, 2966 - Porto Alegre
/RS

Entrada franca!
Inscrições: 51 3334-6799   |  eventos@crprs.org.br
www.crprs.org.br

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Programa "A Liga" sobre Saúde Mental

Ontem o programa A Liga, da Band, teve como tema a Saúde Mental no Brasil. Recomendo que todos assistam, está bem interessante e a reportagem foi muito bem executada. É difícil se encontrar matérias de televisão que tratem do assunto com o respeito que merece. Os vídeos ainda não estão no YouTube, mas estão disponíveis no site da Band. O link: http://videos.band.com.br/c_233_a_liga.htm
Leiam também o texto publicado no site:

"A saúde mental no país



A maior parte da população nasce saudável, sã e com perspectivas de uma vida promissora, mas nem todos vivem assim. A loucura, a esquizofrenia, o sofrimento mental e as doenças mentais podem acontecer com qualquer pessoa. Muitas vezes sem motivos, a doença tem início em qualquer fase da vida. Uma dura realidade que é melhor quando vivida com a compreensão, carinho e respeito das pessoas, em especial, da família.

Para buscar diminuir um pouco o sofrimento de pacientes e familiares, no ano de 1978 tiveram início as primeiras lutas e movimentos sociais pelos direitos dos pacientes psiquiátricos no Brasil. Esta luta, contava com o Movimento dos Trabalhadores em Saúde Mental (MTSM), que era formado por associações de parentes, sindicalistas, profissionais do meio e pessoas com longo histórico de internações psiquiátricas. Eles tinham como objetivo denunciar os métodos usados nos manicômios, denunciar a violência e o abuso da medicação e choques nos internos.

Após inúmeras reivindicações, em 1987 aconteceu o II Congresso Nacional do MTSM na cidade de Bauru, em São Paulo, com o objetivo de que fosse feita a reforma psiquiátrica, mas apenas na década de 1990 foi firmado pelo Brasil a assinatura da Declaração de Caracas, que passou a vigorar no país as primeiras normas federais que regulamentavam a implantação de serviços de atenção diária , fundadas nas experiências dos primeiros Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), Núcleos de Atenção Psicossocial (NAPS) e Hospitais-dia, e as primeiras normas para fiscalização e classificação dos hospitais psiquiátricos.

Os CAPS são serviços públicos de saúde mental, destinados ao atendimento de pessoas com transtornos mentais. Este serviço tem como objetivo, a substituição das internações em hospitais psiquiátricos com modelos antigos como os manicômios e tratar a saúde mental do indivíduo de forma adequada, com atendimento, acompanhamento clínico, auxílio na reinserção social dos doentes na sociedade e na própria família.

Além do CAPS, existe também os NAPS, que foi criado pela Secretaria Municipal de Saúde de Santos, em São Paulo, após receber denúncias de que a Casa de Saúde Anchieta era um lugar que maltratava os pacientes, tendo havido casos de morte no local. O assunto teve repercussão nacional o que marcou o processo de reforma psiquiátrica brasileira. O espaço foi abordado inclusive no filme “Bicho de Sete Cabeças”, estrelado pelo ator Rodrigo Santoro.

A reforma psiquiátrica após a lei nacional

Hoje, sofrem de transtornos mentais severos (esquizofrenia, autismo, psicose infantil, neuroses graves, depressão profunda e deficiência mental severa com sintomas psicóticos) 3% da população do país, ou seja, entre 5 e 6 milhões de pessoas. Além destes pacientes graves, se considerar aqueles que possuem os chamados transtornos mentais leves (depressão não tão profunda, fobias, demências moderadas), chegam a 12% da população, cerca de 20 milhões de pessoas.

Somente no ano de 2001, após 12 anos de tramitação no Congresso Nacional, a Lei Paulo Delgado foi sancionada no país, a tão sonhada reforma psiquiátrica. Com isso, a Lei Federal 10.216 redireciona a assistência em saúde mental, privilegiando o oferecimento de tratamento em serviços e a proteção dos direitos das pessoas com transtornos mentais, mas não deixa claro a total extinção dos manicômios.

Redatora: Cristiane Andrade"

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Dica de site: LarPsi

A colega Schaiane Ribeiro recomendou o site da Livraria LarPsi: http://www.larpsi.com/
A loja possui o maior acervo de livros de Psicologia do Brasil, além de também vender testes psicológicos e DVDs, entre outros produtos interessantes para a área. Também conta com atendimento especializado de psicólogos. Vale a pena dar uma olhada!

Câmara dos Deputados: Comissão aprova piso salarial de R$ 4.650 para psicólogos

Fonte: http://www2.camara.gov.br/agencia/noticias/149480.html
Publicado em 07/07/2010


Comissão aprova piso salarial de R$ 4.650 para psicólogos

"A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público aprovou nesta quarta-feira (7) o Projeto de Lei 5440/09, do deputado Mauro Nazif (PSB-RO), que institui o piso nacional para os psicólogos, no valor de R$ 4.650. A proposta altera a Lei 5.766/71, que criou o conselho federal da categoria.

De acordo com o projeto, o piso salarial será reajustado logo após a sanção do texto com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) acumulado entre fevereiro de 2009 e o mês anterior ao início da vigência da lei. Aumentos futuros serão concedidos anualmente, também com base no INPC.

Para o relator na comissão, deputado Daniel Almeida (PCdoB-BA), o piso salarial vai assegurar aos psicólogos uma remuneração proporcional às suas responsabilidades. Segundo ele, a medida evitará que esses profissionais tenham de trabalhar em vários estabelecimentos ou “desempenhar outras atividades para sobreviverem com dignidade”.

Tramitação
O projeto, que tramita em caráter conclusivoRito de tramitação pelo qual o projeto não precisa ser votado pelo Plenário, apenas pelas comissões designadas para analisá-lo. O projeto perderá esse caráter em duas situações: - se houver parecer divergente entre as comissões (rejeição por uma, aprovação por outra); - se, depois de aprovado pelas comissões, houver recurso contra esse rito assinado por 51 deputados (10% do total). Nos dois casos, o projeto precisará ser votado pelo Plenário., já foi aprovado pela Comissão de Seguridade Social e Família. A proposta ainda será analisada pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania."

Volta às aulas

Desejamos um ótimo início de aulas aos novos e "velhos" estudantes! Um novo semestre se inicia e os alunos da Escola de Psicologia da IMED podem contar com o DASCOMPLICA durante essa caminhada.
Sugestões, dúvidas, críticas, textos para publicação no blog: dapsicologia@imed.edu.br